10.11.16

AirBnb: onde ficar em Milão







Sou uma fã assumida do AirBnb, não há nada melhor para viajar, sobretudo se for pela Europa. É mais barato do que ficar em hotéis, temos mais espaço do que num quarto de hotel, podemos negociar a hora de entrada e saída, poupa-se em restaurantes se fizermos algumas refeições em casa (e no contraste da balança quando regressamos a casa). A única coisa que poderia sentir falta em comparação com um bom hotel são os pequenos-almoços, que adoro, mas quando viajo faço pequenos-almoços melhorados, portanto não fico muito longe de uma das coisas que mais gosto de fazer na vida: comer! E em Itália come-se bem, tinha cada bressaola (espécie de presunto, mas de vitela) ao pequeno-almoço, ui!

Todos os anos vou a Milão em trabalho e todos os anos tenho ficado em casas diferentes. teria regressado a esta casa onde fiquei no ano passado, que gostei muito, mas o homem não tem internet e essa é a única falha. Não dá para mim!

Procurei uma alternativa na mesma zona que era o que me dava jeito, mas também é uma óptima zona para quem vai passear, pois tem o Metro à porta e fica apenas a cinco estações da zona central, o Duomo. Na minha procura por um sítio em condições descobri esta casa. Quando escolhi a casa das fotos, percebi que era muito recente no AirBnb, mas tinha óptimos comentários, boa pontuação, bom aspecto, zona e linha de Metro que me interessava, vários supermercados na área, um bairro típico residencial em que se pode andar à noite na rua, cumpria as minhas condições para escolher uma casa. Marquei com bastante antecedência e quando cheguei não me arrependi: esta é a casa que vou escolher sempre que for a Milão, é perfeita!

A casa fica num primeiro andar (mas o prédio tem elevador) é claramente um negócio de AirBnb, não é uma casa que dê para viver (para mim não dava), mas é óptima para pequenas temporadas. Tem um quarto grande com duas camas de casal, almofadas de várias dimensões, foi óptimo dormir ali. A cozinha é também sala ao mesmo tempo, tem tudo o que é preciso, eu só acho que fazia falta uma torradeira, uma faca de pão, uma faca de fruta e alguns essenciais de cozinha tipo azeite, vinagre, sal e pimenta para não obrigar as pessoas a comprar. De qualquer forma, como disse, a casa é nova, pode ser que vá sofrendo adaptações a estas faltas.

A internet funciona que é uma maravilha, tem ar condicionado (sabem lá as temperaturas que podem apanhar em Milão no verão, é de derreter, nunca fiquem numa casa sem ar condicionado), o WC é um bocadinho mínimo mas uma pessoa sobrevive. Recomendo apenas as mulheres levarem uma toalha grande, parece que só os portugueses usam toalhas a sério, eu pelo menos sinto falta e não gosto nada de toalhas pequenas. Já os homens não se importam, enrolam à cintura um tamanho de toalha que eu uso no cabelo.

O dono da casa, o Marino, é uma simpatia, vive ali perto pelo que se for preciso aparece num instante. Falámos sempre através de WhatsApp (muito rápido e cuidado a responder), vi-o quando nos recebeu e não voltei a vê-lo, não foi preciso.

Não podia recomendar mais esta casa, espero que esteja disponível sempre que eu precisar. No momento em que escrevo este post, a casa já tem mais de 30 comentários e reúne em todas as categorias a pontuação máxima possível (comunicação, limpeza, localização, valor, etc.) e até já tem uma medalha de "super anfitrião" atribuída pelo AirBnb.

Nas fotos, não se impressionem com a grade da loja de rua grafitada, parece coisa de bairro duvidoso, mas é um bairro residencial normal de Milão. Toda a cidade de Milão é assim cheia de grafitis, maltratada nas paredes e geralmente com o piso porco (excepto no centro para turistas), numa visita percebem rapidamente que é um mal da cidade.

Outros sítios do AirBnb de confiança onde já me instalei e/ou recomendo (Viena, Paris, Porto, Lisboa), ler outros posts aqui.

SHARE:
© A Maçã de Eva

This site uses cookies from Google to deliver its services - Click here for information.

Blogger Template Created by pipdig