23.3.17

Beringelas recheadas



Mamma mia, que refeição tão boa!

Esta receita foi inventada por mim numa mistura de receitas de beringelas recheadas. Agora não sou eu que faço, passei a receita à minha Sirly que executou na perfeição.


Tempero Segredos do Mundo Itália da Margão
4 beringelas
3 tomates
1 pimento verde
1 cebola grande
2 latas de cogumelos laminados 
1 pacote de polpa de tomate com alho
600 gr. de carne picada sem gorduras (300 gr. carne de vaca + 300 gr. frango)
queijo mozzarella ralado ou outro
sal

1. Lavar e cortar as beringelas em metades. Passar a faca no interior, fazendo pequenos golpes, mas sem chegar a cortar a casca. Com ajuda de uma colher retire a polpa e corte em pequenos cubos.

2.  Dispor as metades das beringelas num pirex, temperar com sal e com Segredos do Mundo Itália da Margão. As beringelas tendem a oxidar rapidamente, não tem problema. Levar ao forno durante cerca de 20 min.

3. Picar a cebola, o tomate e o pimento. Deitar tudo numa frigideira bem grande junto com a polpa das beringelas, acrescentar um golpe de azeite e deixar cozinhar cerca de 10 minutos, mexendo bem.

4. Quando achar que a mistura está cozinhada, acrescente a carne picada e rectifique sal. Nota: não compro (nunca!) carne picada embalada nos supermercados. Vou antes a um talho de confiança, peço para picarem carne de vaca e de frango à minha frente, livre de peles e gorduras.

5. Quando a carne estiver cozinhada, acrescente os cogumelos laminados, a polpa de tomate e polvilhe com Segredos do Mundo Itália da Margão em quantidade a gosto.

6. Rechear as beringelas com o preparado e colocar queijo mozarella ralado (ou outro) por cima. Certamente vai sobrar recheio, o que faço é congelar para novas beringelas ou para uma massa.

7. Levar ao forno a 180ºC durante cerca de outros 20 minutos.


Fica divinal, recomendo mesmo. Acompanhado de brócolos salteados ou uma boa salada, fica perfeito!

SHARE:

22.3.17

Um dia mato este gajo #83


Umas das coisas com que não contava uma vez nascida a herdeira era que o PAM migrasse para outro universo durante a noite. Nas primeiras madrugadas o homem saía da estratosfera, entrava num estado catatónico, ficava totalmente ausente e com dificuldade em dar resposta aos meus pedidos.

Na primeira semana, perante o meu pedido de ajuda para me chegar uma fralda a meio da noite, respondeu-me esta pérola com maus modos:

- NÃO VÊS QUE EU ESTOU A DORMIR??!

A sorte dele é que tenho sentido de humor. E que não guardo rancor. E que não tinha forças para o atirar da cama abaixo.


SHARE:

21.3.17

Desejo de consumo #19




Ah, o que eu queria ter maminhas reduzidas e poder usar este tipo de peças!

Ando cheia de vontade de fazer uma redução mamária. Queria ser um 34B.
É uma coisa que penso há que tempos, mas a vontade tem sido crescente.

Top de alças daqui.

SHARE:

20.3.17

Um dia mato este gajo #82


Eu estava ao telefone, em trabalho, quando o PAM passa por mim com a Carmencita nos braços a caminho do quarto dela. Estava em modo "pai perfeito" à conversa com a herdeira, tudo o que um bebé quer, contando histórias de como lhe ia mudar a fralda, o que ela ouvia com muita atenção.

Eu continuava ao telefone com os meus fabricantes.

De repente ouve-se um grito do muda-fraldas:

- ARRRRGH! É UMA PASTA!!!

Presentes para o pai! ❤ Tinham de ver quando mete o nº 2. Só lhe faltam umas pinças para fazer a manobra.





SHARE:

15.3.17

Mais produtos anti-manchas



Há tempos recomendei aqui uma água micelar e um creme de mãos anti-manchas da linha White Objective da Bioderma. Com o meu post, algumas leitoras recomendaram outros produtos da mesma linha (na partilha e sugestão é que está o ganho), decidi experimentar e não é que gostei também?

O White Objective Moussant vai para o pódio dos meus produtos preferidos da marca. Já não me lembro quem foi a leitora que sugeriu este gel de limpeza esfoliante, mas obrigada! Gostei mesmo, mesmo! Este esfoliante elimina impurezas, sujidade, previne o aparecimento de manchas e ajuda a eliminar as existentes com uma dupla acção esfoliante: com ácido cítrico e com microesferas. Uso-o no duche em todo o rosto e depois aproveito o produto que tenho nas mãos para esfregar a parte de cima dos braços, onde infelizmente tenho algumas manchas. Por motivos que desconheço, coço-me durante a noite, muitas vezes faço pequenas feridas (pontinhos) que depois deixam algumas manchas.

A embalagem parece durar, tem imenso produto e aqui custa cerca de 17€. Mais informações sobre este esfoliante aqui.

O White Objective Sérum e o White Objective Pincel Corrector são produtos completamente virados para o problema das manchas. O primeiro tem Vitamina C, uma acção que reduz os pigmentos de melanina e faz um pequeno peeling. O pincel corrector tem o mesmo efeito nas manchas castanhas mas de forma mais incisiva com um pincel que vai mesmo onde é preciso.  

White Objective Sérum custa cerca de 35€ aqui e o White Objective Pincel Corrector custa cerca de 16€ aqui. Podem consultar mais sobre estes produtos aqui e aqui.


Nota: este não é um post publicitário, recomendo estes dois produtos que tenho usado nos últimos dois meses com satisfação.

SHARE:

14.3.17

Homens vs mulheres


Da discussão à reconciliação, um retrato da diferença entre homens e mulheres.

Dá-me a sensação que às vezes visto calças.

SHARE:

13.3.17

Gelados novos: Pizpireto





Este fim-de-semana demos uma volta junto ao rio. Estava um dia de sol espectacular, uma temperatura simpática, tudo convidava a um gelado. Por acaso cruzámo-nos com um negócio de gelados numa mota do qual nunca tinha ouvido falar: a Pizpireto, que podem espreitar aqui e aqui.

O design era interessante, os gelados tinham óptimo aspecto, perante a nossa curiosidade, o rapaz que estava a trabalhar tratou logo de nos abordar e explicar o conceito: gelados de pauzinho com uma percentagem de fruta de 50% a 70%, muito acima dos restantes gelados artesanais, no caso dos gelados de fruta. Depois os outros, versão não-fruta, podem contar com uma textura diferente dada a base de leite. Escusado será dizer, tudo isto corta nas calorias quando comparados com os gelados comuns.

Decidimos experimentar, o PAM escolheu o de morango, eu escolhi o de oreo, 2,50€ cada um.

Óptimos, óptimos, óptimos! Mas mesmo bons! É daqueles negócios que ficamos contentes de descobrir e à primeira dentada nos tornamos clientes para correr todas as opções de sabores.

Se passarem pela zona do rio não deixem de experimentar, não podia recomendar mais. Fiquei mesmo contente com esta descoberta.



SHARE:

Um dia mato este gajo #81


Este fim-de-semana demos o primeiro passeio na rua para ver se a herdeira gostava do carrinho, de dias de sol e ainda - objectivo major - a ver se se cansava, se conseguia ficar acordada sem ser a chorar. O objectivo não foi atingido, dormiu 99% do tempo, continuamos à espera que se torne mais civilizada.

Mas isto para contar que no regresso ao lar, já na garagem Carmencita ia aos gritos de fralda molhada que o PAM foi imediatamente trocar ao entrar em casa. Quando regressei ao quarto ela já estava vestida, estranhei ver uma fralda limpa e impecavelmente dobrada em cima do troca-fraldas, mas não disse nada. Praticamente em simultâneo, o PAM olhou para a mesma fralda e pensou alto:

- Queres ver que voltei a pôr a fralda suja...?

Lá teve de despir o bebé outra vez e confirmar: tinha colocado uma fralda suja e pesada de xixi, a mesma que tinha tirado. Como? Como, minhaNossaSinhora? Como é que isto se faz sem perceber?

Mudou a fralda, desta vez para uma nova e limpa, Carmencita dava exercício aos pulmões gritando de fome, eu revirava olhos com a gritaria e ele suspirou:

- Estou mesmo a ver que isto vai parar ao blogue...
- É que não tenhas dúvidas! 


SHARE:

10.3.17

"É igual ao pai!"


Desde a sala de partos que tenho andado a ouvir (e a ler) que a herdeira é a cara do pai. E não me importo, dou a minha palavra. Aliás, durante a gravidez disse várias vezes que teria gosto que aparecesse com os olhos do pai.

Mas cruzámo-nos com esta foto minha, ambas com cerca de uma semana de vida e I rest my case.

SHARE:

9.3.17

Desejo de consumo #20


Ah, este verão a Carmencita não escapa a este modelito!

De 3 a 18 meses, 16€, daqui.


SHARE:

8.3.17

02.03.2017, 23H06


A Maria do Carmo é minha amiga desde os quatro anos de idade. Quando era miúda costumava dizer-lhe que se um dia tivesse uma filha lhe daria o mesmo nome. Podia nunca ter acontecido, mas aconteceu e curiosamente com a pessoa que me deu a conhecer o PAM ainda éramos crianças.

Ela, uma possível presença no parto no caso de o PAM não ter coragem, seguiu o dia do nascimento via WhatsApp em conversação de texto com o homem que lhe foi enviando informação e fotos.

E a minha amiga apaixonou-se por esta foto.

Decidi partilhar a imagem no blogue e com ela agradecer todas as mensagens e comentários que nos deixaram nas redes sociais do blogue. Ficámos realmente sensibilizados com a inundação de energia positiva 

Não sei se a foto provoca algum tipo de impressão, mas gostaria de deixar claro que não há qualquer dor nesta imagem, fui abençoada com uma epidural. Por sugestão da equipa médica, fiz exercícios numa bola de pilates para tentar fazer com que herdeira descesse. A minha expressão séria é apenas de concentração no exercício, não existe dor.

Ainda não consegui responder a todas as mensagens de FB e emails, mas estou quase! Logo que retome as lides do blogue contarei tudo, incluindo como foi o parto. Prometo não esconder nada e partilhar a minha experiência.

Um grande, enorme, obrigado a todas as mensagens, "gostos" e pensamentos simpáticos que nos deixaram. Estamos realmente gratos.



SHARE:

6.3.17

Um dia mato este gajo #80



Finalmente o momento mais aguardado, a ida para casa! Eu só queria ir para casa, eu não aguentava mais estar no hospital, eu pedi alta antecipada (que só me davam a mim e não à herdeira), eu estava desesperada por me sentir no meu meio, com as minhas coisas, na minha privacidade e ter o PAM ao meu lado. Estar longe dele estava a acabar comigo.

O caminho para casa fez-se no carro do PAM. No banco traseiro fui ao lado do bebé para ver se tudo corria bem e seguimos ao som dos anos 80 para começar a criar cultura musical na herdeira. A meio da auto-estrada, olho para o homem no espelho e pergunto:

- Que cheiro é este? É lá de fora?
- Qual cheiro? - pergunta de sorriso trocista a mirar-me no espelho retrovisor.
- Podes parar com isso? Eu preciso de saber se ela tem a fralda suja, assim não me oriento!

Não há condições.

SHARE:

2017 Birth Photo Competition



Uma leitora enviou-me este link para espreitar as fotos do 2017 Birth Photo Competition, iniciativa que eu nem sabia que existia.

A melhor foto para mim é, de longe, esta que publico, mas não foi a vencedora. 

Podem espreitar aqui o ranking das fotos, algumas podem ser demasiado gráficas para quem tem pânico destas coisas, mas a mim nenhuma me impressionou nesse sentido, é tranquilo.

SHARE:

2.3.17

A indução está marcada!



Ah, a data da indução foi marcada! 

Nunca se sabe se a criatura não se anima a sair até lá, tendo apenas gozo em obrigar os outros a agendar uma data para depois desmarcar tudo, mas à partida vai ser naquele dia em que tudo vai começar (dia esse que não vou dizer, compreendam).

Fazer uma indução não é algo que me apeteça muito, confesso. Nunca quis. Pelo que ouvi falar, dá direito a dores fortes mais cedo que não correspondem a uma dilatação tão grande e nenhuma mulher procura um cenário destes. Mas não sei se é sempre assim. Além disso, haveria melhor coisa do que saber que chegou a hora porque chegou a hora? Mas infelizmente, a continuar assim, não é que a cria me deixe com grandes opções. Não tarda levo 10 meses de gravidez e a miúda já cheira mal dos pés.

Saber que há um último dia em que vou estar grávida é uma sensação estranha. Não que adore a parte chata da gravidez, mas já estou assim há tanto tempo e durmo tão bem que sinto que me poderia habituar-me a ser barriguda o resto da vida.

E dão-se-me sentimentos de pena, estou sempre a suspirar "coitadinha!" enquanto faço festas na barriga. Vai deixar de ser só minha, vou ter de a atirar aos bichos do mundo e, pior, vou ter de assistir toda a gente a deixar cuspo nas bochechas da minha filha. Nãaaaaao!

Perante este raciocínio, o PAM lembrou-me que a herdeira nunca iria ser só minha, é uma semente que vamos colocar no mundo e, além disso, metade também é dele. Já estão a ler aqui a cena territorial, não estão? Não tem piada.

Nervos não tenho, sinto-me tranquila, uma paz de alma. Os meus nervos estão reservados para o medo de não encontrar uma equipa que ache impecável ou para a altura de regressar a casa e termos tudo por nossa conta. Já do PAM não posso dizer a mesma coisa. Anda ansioso e com umas tiradas de nervos dignas de registo (que naturalmente deixarei para um post).

Mas voltando à indução, há por aí, muitos xuxus com esta experiência? Não tenham medo de me contar as vossas histórias. E fizeram alguma coisa especial na véspera do dia da indução, um jantar melhorado? Foram ao cinema? Foram para a rambóia?

SHARE:

Um dia mato este gajo #80



Um destes dias fui ao hospital confirmar que estava tudo OK com a herdeira, A Demorada. 

Fui verificar níveis de líquido, tentar mais um toque e todas essas cenas de quem já está mais do que passada da validade e precisa de um controle mais apertado. Esta miúda é pior que um iogurte esquecido nos confins do frigorífico.

Sendo no hospital e não no consultório, o pai da cria não pôde assistir, ficou na sala de espera, eu estava numa ala reservada a mulheres. No entanto, para que não se sentisse colocado de parte e para que partilhássemos o momento na mesma, enquanto estava em consulta enviei-lhe para o telemóvel esta foto do perfil da nossa herdeira em ecografia. Vê-se bem que é um perfil, não vê? A testa, o nariz, a boca, o queixo, não é preciso tirar nenhuma especialidade, pois não?

Mas assim respondeu à minha mensagem:

- Onde está o pipi?

Não há condições. Definitivamente não domina a cena.

SHARE:
© A Maçã de Eva

This site uses cookies from Google to deliver its services - Click here for information.

Blogger Template Created by pipdig